isolamento e filmes

Um belo domingo de tempo instável. Não piso na rua desde sexta-feira. Isso é bom de vez em quando. Leio Moby Dick e revejo Diner (Quando os jovens se tornam adultos, aqui no Brasil) do Berry Levinson. Os anos 80 souberam mesmo fazer filmes sobre jovens amigos e tudo o mais. Ou melhor, os americanos que se criaram nos 50 souberam fazer muito bem esses filmes. Talvez pelo saudosismo exagerado da juventude deles, por causa daquela coisa de ter que se casar logo e trabalhar e constituir família. Diner tem só atores bons e cenas memoráveis, pelo menos pra mim. A conversa sobre casamento dos dois jovens amigos (Daniel Stern e Steve Guttenberg), um casado e outro prestes a se casar (desde que a namorada passe em um teste de 150 perguntas sobre futebol americano), é divertida pra burro – é a cena em que surge a frase “Nós sempre teremos o Diner”. Ou a cena em que o Kevin Bacon, depois de discutir com seu irmão por tentar ajudar o personagem do Mickey Rourke, embebeda-se e se deita na manjedoura do presépio onde roubaram o menino Jesus, os três amigos dele aparecem (três reis magos) e todos brigam e acabam presos. Eu posso me identificar com todos os personagens do filme e identificar meus velhos amigos neles todos também. Talvez por isso nós sempre teremos o Diner.

Também vi nesse fim de semana Detençãoum filme meia boca do criador da boa série Prison Break. E um outro filme bem fraquinho chamado Um crime nada perfeito. Eu não podia esperar nada do filme do mesmo diretor de Garfield. Mas o trio de atores é do caralho, então eu me enganei um pouco: Morgan Freeman, Cristopher Walken e William Macy – um elenco de peso, não dá pra negar. Pena que o filme é uma comédia muito pouco engraçada. E que porra de título é esse? Eles conseguiram roubar sem deixar suspeita nenhuma os quadros que queriam… Quem colocou esse título não pode ter visto a droga do filme.

Agora eu vou apenas esperar cair a noite pra sair pra rua e beber um pouco em qualquer canto e talvez eu ligue de novo o meu celular.

Anúncios

6 Respostas to “isolamento e filmes”

  1. Pedro Pellegrino Says:

    Sempre quis ver esse “Quando os Jovens se Tornam Adultos”, deve ser bacana mesmo. Dia desses comprei aquele “Sempre Amigos”, não sei se é esse o nome mesmo, você já comentou por aqui, sobre jovens também, com o John Malkovich, vou assistir daqui a pouco. Engraçado eu não curti o Prison Break, mas gostei do “Detenção”, rs, abraços.

    • brunobandido Says:

      O sempre amigos que tu tá falando, se é o que tô pensando é do caralho. O John Malcovich faz papel de um gay. Queria ter esse dvd. Mas não são jovens, são amigos de infancia que se encontram adultos, mas o Diner lembra ele um pouco. Acho um filmaço. Eu achei detenção mais ou menos, não gosto de umas soluções que eles dão pro filme. Já Prison Break eu viciei mesmo uma época. Grande abraço.

  2. Pedro Pellegrino Says:

    Paguei 5 mangos, algo perto disso, se achar mais um, eu mando pra você.

  3. ricardo carlaccio Says:

    valeu pela dica do machete, um baita filme. abração, man.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: