como envelhecer esquecendo as brasas

Então ela vai embora, com seus planos irredutíveis, sem nunca ter lido meus gibis do Ken Parker ou terminado a segunda temporada de Breaking Bad. Duvidando do poder das garrafas. É sempre a mesma coisa, afinal. A ilusão desfeita de que minha sensibilidade não passa de um rascunho, um erro corrigível. Acendo uma fogueira no quintal e converso com o fantasma do meu cachorro. Ele tá cada vez mais triste e pode me garantir que idade não traz lá muita sabedoria. Você pode aprender algo com a soma de todos os erros mas vai seguir errando de qualquer forma. Quantas vezes eu disse que não ia se repetir , e não foi por mal, mas apenas voltei a repetir e a machucar. Então a idade trouxe um silêncio. Um desleixo. E pode ser que essas duas coisas signifiquem sabedoria em algum dicionário torto, afinal. Fantasmas também erram. Fico admirando as brasas. Talvez eu pisasse nelas há três anos atrás.

Anúncios

Uma resposta to “como envelhecer esquecendo as brasas”

  1. Kleber Felix Says:

    Destruidor feito a porra do tempo, esse texto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: