Diego Moraes e Adriana Brunstein são uns dos meus escritores prediletos

Meu amigo Diego Moraes me mandou por e-mail poemas do seu último livro A solidão é um Deus bêbado dando ré num trator.  É aquele seu velho dom pra imagens, agora, em poemas curtos e pesados com toda a sensibilidade do mundo. “Meu coração é um bar vazio tocando Belchior”. E tem um ótimo senso de humor também. O que é muito bacana. “Quando deus me desenhou ele tava namorando Dostoiévski”.

Aí, um dos poemas:

“Você disse que sonhos é como fazer musculação
Você disse que Vou à Bahia leva crase
Você disse que queria adotar um cachorrinho e fazer teatro de rua em São Paulo
Você disse que Roberto Piva era o poeta mais lindo do munco
Você disse tantas coisas bacanas quando eu tava fudido
Você disse que eu sairia dessa e levou livros e cigarros quando eu tava naquela clínica para drogados
Você foi minha garota e foi foda ver seu sorrido de mãos dadas com outro cara
Sempre fico sem jeito com o meu passado
Nessas horas eu queria ser invisível ou ter asas.”

O livro dele tá a venda pelo site da Livraria Cultura, aqui. Ou pela Travessa.

____________________

 

E a Adriana Brunstein me mandou uma peça de teatro que escreveu. Ela se chama De todos esses anos, tirando nossos enganos, até que fomos felizes. Saquem esse trecho:

 

MULHER

Não acredito que você ainda tem

aquele suporte de crochê pra rolo

extra de papel higiênico.

 

HOMEM

Pois é.

 

MULHER

Acho que foi minha primeira e

única obra manual.

 

HOMEM

Engano seu. Você tem outras obras

manuais memoráveis, se é que você

me entende.

 

MULHER

Sentiu falta, é?

 

HOMEM

Digamos que eu não saí por aí

enfiando meu pau em buracos de

casa de swing pra reviver a

sensação. Mas sim, senti falta.

 

MULHER

Ah, eu não sei. Eu sempre achei

que punheta é coisa pra homem

bater sozinho. Eu tinha um

professor de geometria que dizia

que mulher não tem visão

espacial. Eu morria de vontade de

emendar: e nem sabe bater

punheta. Mas parar na diretoria

por conta disso não era uma boa

opção.

Anúncios

2 Respostas to “Diego Moraes e Adriana Brunstein são uns dos meus escritores prediletos”

  1. Pascotto Says:

    Também sou parte desse fã clube, Brunão. Abç.

  2. Malu Says:

    Velho, você é muito bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: